Olinda Beja sobre o “Mecanismo de Emergência”

Mecanismo de Emergência é uma preciosidade num corpo poético que nos deslumbra em afinidades campesinas, revolucionárias, pensadoras, fecundadas pela palavra sempre prenhe de aventura. Não só na forma dialética como o autor vai desempoeirando a sensação do vazio, da rotura, da falta, da impossibilidade: “Inseri a mão no meu bolso direito das calças e retirei…

A poesia em Hannah Arendt

Hannah Arendt (1906-1975), uma das pensadoras mais prolíficas e relevantes do sec. XX, gostava de aprender poesia de memória como se fosse a coisa mais natural do mundo, como se o mundo nunca deixasse de ser mundo. Arendt sabia que a presença da poesia na vida interior é um assunto desse nosso coração tantas vezes…

A poem of resistance / Um poema de resistência – Tara Skurtu

  “A arte é o que resiste: ela resiste à morte, à servidão, à infâmia, à vergonha” Gilles Deleuze “Art is resistance: it resists death, slavery, infamy, shame” Gilles Deleuze   No final de 2016 o governo romeno decidiu aprovar uma medida de emergência designada OUG 13, que se destacava pela despenalização da corrupção política…

Teresa Moure sobre o Mecanismo de Emergência

A maioria dos escritores não dispomos da facilidade/felicidade do Tiago Alves Costa para acertar com a arte poética. Tentamos ir ter com ela e ela escapa, como um amante que não acudisse à cita. Se calhar, para entreter o tempo e por aguardá-la, começamos a escrever histórias. É bom assim, um relato bem contado não…

Leves ensaios para uma ininterrupta forma de cansaço

  Corremos, há já algum tempo, sem movermo-nos do sítio. Corremos para segurar o salário mas também o reconhecimento, corremos pelo simples facto de correr. Quando se corre cria-se um elo e se por acaso paramos, o elo rompe-se. Correr é traçar uma linha. Esta linha não existe. Só existe quando corremos.  Sidi Moahmed Barkat…

Estíbaliz Espinosa sobre o Mecanismo de Emergência

Agora que os libros están entre a pantalla afiada e a parede, que do que se fala non é xa do futuro do libro, que se sabe mutante hai tempo, senón da escritura mesma e non porque desapareza —nunca a especie humana leu tanto ao mesmo tempo—, senón porque o tempo, o axuste de lectura…

Gonzalo Hermo sobre o Mecanismo de Emergência

Desde que lin por vez primeira o Mecanismo de Emergência, acudiu á miña cabeza a idea do traxicómico e o libro, dalgún xeito, animoume a reflexionar sobre a orixe e o alcance desta modalidade xenérica que, aínda que naceu vinculada ao teatro, atravesa ao longo da historia discursos narrativos, por suposto teatrais, e tamén poéticos. Aristóteles legounos a visión clásica…